quinta-feira, maio 31, 2007

Estamos à espera de quê?

Com o porco cheio dele, não se pode mostrar interesse, tem de se fechar o negócio na hora. O mafioso está mortinho por uma tramóia, mas só tem dado com os burros na água. Temo por este.

Recortes de imprensa

Tirando o Jesualdo, não estou a ver mais ninguém que possa temer o Lino.

Também me parece que o MU não precisará de mais do que isso para perceber que de prodigioso só tens o preço.

Agora que tens dinheiro, não deixes escapar um jogador com uma capacidade de drible dessas!

Tem de se gostar dele, não tem?

quarta-feira, maio 30, 2007

Este também estava por horas

O próximo a renovar...
a) assina na hora
b) pisga-se nas horas
c) não vê a hora de ir embora

O meu coração é verde



Adivinha quem é que voltou a passar no teste da palavra de honra para um dia vir a ser presidente do Sporting.

O quarto grande


Depois de o Bulhão Pato ter demonstrado (com brilhantismo) que o quarto grande não existe, o Sp. Braga vira o bico ao prego e prova que pelo menos o grande quarto pode ser uma realidade, que é um quarto onde cabem estas duas e cada um dos que sonham com tal cenário. Ah, e desculpa lá, ó Bulhão, mas a imagem mostra claramente que há quatro grandes, sim, senhor!

terça-feira, maio 29, 2007

Ils sont fous les belges...

A democracia é uma maçada



Os apoiantes da candidatura de José Sá Fernandes à Câmara de Lisboa estão a espalhar pela cidade cartazes em que figuras públicas assinam por baixo que «o Zé faz falta». Um dos locais onde o cartaz foi afixado parece que é do Sporting, que tem no Zé um central de marcação daqueles chatinhos que não deixa o projecto leonino de loteamento dos terrenos facturar. Vai daí, os lagartos também acham que «o Zé faz falta», e que essa falta é para cartão vermelho, pelo que pedem que o cartaz recolha aos balneários pelo seu pé, senão ainda fazem queixinhas ao árbitro. Acho que já sei em quem vou votar.

segunda-feira, maio 28, 2007

Vieira, Vieira, vê lá essa merda...


No sábado, o Correio da Manhã avançava com a hipótese de Norton de Matos poder assumir o futebol da Luz. Assustado com a possibilidade, li o artigo e concluí que era o Vieira a assustar o Veiga pelo recadinho do Miccoli. Ufa, suspirei eu para com os meus botões.

No domingo é que me caguei todo com nova notícia do CM dando conta de que o Benfica procura «um adjunto de topo para trabalhar com Fernando Santos na próxima época, e José Couceiro é o preferido para desempenhar esse cargo».

Se acho natural que quem tenha o Fernando Santos como treinador sinta necessidade de ter um adjunto de topo (quanto mais não seja, para não ter problema nenhum em despedir o técnico ao primeiro mau resultado), aflige-me que alguém se tenha lembrado de associar a expressão «de topo» a Couceiro sem se estar a falar de «inventores-de-desculpas-para-falhanços-desportivos», e tenho pena que não percebam que o Chalana tem mais conhecimentos de futebol num pêlo da perna do que o nome sugerido algum dia há-de ter na puta da vida.

Vieira, Vieira, isto faz-me lembrar aquela anedota do papagaio que comentava com o companheiro de viagem que com ele foi expulso do avião em pleno voo por terem insultado a hospedeira: «Para quem não tem asas, mandas umas bocas fodidas.» No teu caso, parece-me que não tens tantos pés assim para poderes dar-lhes tiros sem que a marcha se ressinta. Quantos bilhetes de época achas que vais vender se disseres às pessoas que queres ser campeão com o Santos e o Couceiro no banco? Era a isto que o outro se referia quando vaticinou que o Kompensan ia esgotar? Tu não nos desgraces, homem!

domingo, maio 27, 2007

Bem-vindos a 1970, atrasos-de-vida



Em 1970, o Benfica conquistou a sua 14.ª Taça de Portugal, superiorizando-se a um clube de Lisboa que nunca teve a noção exacta do seu tamanho. O Sporting conseguiu tal feito hoje, igualmente frente a uma agremiação da capital que também se julga maior do que na verdade é. Se hoje me vierem dizer que são diferentes, eu consigo dizer-lhes que sim, que são 37 anos de diferença.

É nossa!!!!!!!!!



Vamos contar vaidades


Do álbum «Todos Diferentes, Todos Contentes».

Só para relembrar...


quinta-feira, maio 24, 2007

Há dinheiro para gastar


Garantia de empréstimo de 16 milhões da CGD

Benfica SAD pede autorização a accionistas para hipotecar direitos no centro de estágio

A Benfica SAD convocou hoje uma assembleia geral, para 26 de Junho, onde pede ao accionistas autorização para hipotecar o direito de superfície do centro de estágio no Seixal, por forma a servir de garantia a um empréstimo de 16 milhões de euros a conceder pela Caixa Geral de Depósitos.


Força nisso, o SCP é teso e não esconde, há quem não tenha onde cair morto e a laborar no mesmo chiqueiro, ainda nem têm o centro de estágio há um ano e já vai para o prego...

Venham de lá o Alexandre Pato, o Claudio Pizarro e outros que tais, mas isto sempre com o Santinhos como treinador, senão não tem graça...

Depois do flop das acções (seria justo agora ver quanto a Manuela lhes perdoou, perante os valores) e de uma oferta publica, nada como uma hipoteca para colocar a cereja no topo do bolo...

Ó Pedro, isso não aconteceu já?

E eu desejo vir um dia a escrever no BnR B.

O joanete do Benfica

Na entrevista a Fernando Santos que a Sport TV vai transmitir logo à noite, o técnico benfiquista vai explicar por que motivo fez a época toda com os mesmos sapatos, desgastando-os até à miséria, quando sabemos que tinha na sapateira pares novos que podia perfeitamente ter usado.


Segundo ele, usou os únicos sapatos com que se sentia confortável, arrependendo-se do estado em que ficou com os bastelos sempre que experimentou calçado novo. Concedo que os sapatos velhos são mais cómodos, mas nenhum sapato novo ganha a forma do pé se não for usado com alguma regularidade (por exemplo, quantas vezes calçou Santos o modelo João Coimbra por um minutinho? Até parecia que não eram o número dele.).


O engenheiro usou o mesmo calçado para ir à missa, para lavar o quintal, para ir a uma entrevista de emprego e para jogar à bola na rua com os amigos. Quando quis ir à praia, não dispensou os sapatinhos com que andou todo o Inverno. Todos nós, que temos sapatos de que gostamos mais, evitamos estragá-los para que não nos falhem quando mais deles precisamos: «Oh, porra, não devia ter ido cavar à horta com os Timberland, agora vou sair com a Sandra com os sapatos todos cagados!»



Os sapatinhos de Santos, que não eram maus sapatos, que até eram de marca, que até eram caros como o caraças, chegaram ao fim todos rebentados, com buracos nas meias-solas e, pior que tudo, com a forma do pé (frio) de Santos. Era impossível fazer figura com uns pés nesse estado. Com essa imagem, era impossível conseguir um lugar de jeito em qualquer entrevista de emprego. Em ambientes fechados, chegou a notar-se o odor desagradável da utilização intensiva (e sem ninguém por perto que acendesse um cigarro).

Santos não pode queixar-se de não ter mais sapatos, ele simplesmente recusou moldar os que tinha à disposição. Pode dizer que não gostava da cor de uns, do salto de outros, mas para ir à horta não é preciso ir como se vai a uma gala.

Agora, depois de toda a gente ter gozado com os sapatinhos do homem, está todo contente porque vai às compras. Tem a pré-época toda para se habituar aos chanatos novos. Mas eu sei – todos sabemos – que o Benfica não vai a lado nenhum com esse andar novo, porque o problema não está nos sapatos, está no pé do homem. Santos tem um joanete de todo o tamanho que é inestético como o futebol da equipa. É uma deformidade que não dá qualidade de vida, a caminhada em direcção ao título será sempre penosa com esse handycap. Se Santos tivesse seguido a vida religiosa, teria chegado a cardeal seguramente; mas nunca nenhum papa aceitaria que ele participasse no Lava-Pés!


Santos é o joanete do Benfica: boa figura, autoconfiança, bom andar, qualidade de vida, só com cirurgia correctiva.




quarta-feira, maio 23, 2007

Briga dos Campeões – Final



Ao mesmo tempo que Liverpool e AC Milan discutiam em Atenas a Liga dos Campeões, Filipe Queirós e José Leal pelejavam neste pelado pelos 55 euros da Briga dos Campeões.




Filipe e José (que na altura jogava com a camisola de PVC Catarro) qualificaram-se para esta prova por terem sido dos melhores 32 da época passada, tendo terminado a I edição do BnR Bet, respectivamente, em 7.º e em 4.º lugar.


Em 2006/2007, apesar do futebol demasiado defensivo que apresentaram na maior parte do tempo, provaram que estamos em presença de dois especialistas nesta competição: Filipe ficou com o 5.º lugar, José quedou-se pela 9.ª posição.




Os dois finalistas apresentavam-se neste decisivo jogo em condições diferentes, reunindo Filipe Queirós algum favoritismo mercê dos 9,30 pontos que lhe valiam o 9.º lugar na geral. José Leal era o underdog, apresentando-se apenas com os 0,90 pontos do 14.º classificado.




O vencedor era determinado por quem conseguisse maior lucro, valendo cada ponto inteiro de lucro efectivo um golo. Os pontos apostados erradamente seriam considerados autogolos, portanto o mais fraco nunca está derrotado à partida.




Sabendo disto, José Leal esteve mal tacticamente. Duas vezes. Primeiro, quando não quis a eutanásia táctica que lhe permitiria renascer com 10 pontos. Depois, quando apostou numa odd que nunca lhe daria um golo (os 1,15 da vitória do Benfica, multiplicados por 0,90 pontos, são um remate muito fraquinho à baliza). Deve ser o único benfiquista que não tem moral para criticar Fernando Santos.




Filipe Queirós, com este estado de coisas, controlava as operações. Não facilitando no mínimo pormenor, esperou que José Leal mostrasse as suas inenções no boletim, fazendo uma aposta de igual risco (mínimo) mas com muito mais força (9 pontos). Ora, 9 × 1,15 (FCP) = 1,35, lucro que vale 1 golo. Traduzindo isto para uma imagem futebolística, pode dizer-se que Queirós chegou à vantagem num lance de bola parada parecido com um livre de laboratório.




Cotejando o desenrolar das partidas da Luz e do Dragão, a crónica da final da Briga dos Campeões reza que as equipas se apresentaram na sua máxima força (ambas apostaram tudo), tendo José Leal conseguindo algum ascendente (quando Derlei marcou cedo à AAC), chegando mesmo a assustar (sempre que o FCP não conseguia superiorizar-se em golos ao Aves). Porém, uma época desgastante, sempre com os mesmos jogadores (não comprou nenhuma vida extra) viria a cobrar a factura frente a um adversário mais fresco (foram inúmeras as jornadas em que Queirós esteve ausente, sendo certo que, se não pontuava, também não perdia pontos), o que lhe permitiu chegar à final com melhores argumentos.


Este futebol pode ser pouco espectacular, mas é tremendamente eficaz e valeu a vitória a "Filippo" Queirós, primeiro e único vencedor de uma prova que, não tendo suscitado o interesse dos participantes, não vai realizar-se na próxima época.


Ao contrário da Liga dos Campeões, a entrega do troféu não se faz no relvado, tendo o Filipe de subir a escadaria até à tribuna de honra (enviando-nos um e-mail com o seu NIB) para poder levantar a taça e estes 55 euros, gentilmente cedidos por Sururu e T-Rex.



Pergunta inocente!

Quem terão sidos os meninos marotos responsáveis pela queda das acções do glorigozo?
Uma queda de 22,4%???? A teoria da oferta e da procura deve explicar muita coisa...quem serão?

terça-feira, maio 22, 2007

segunda-feira, maio 21, 2007

O BnR B como nunca o viram !


Salve, Romário!

Não poderíamos deixar de saudar Romário pelo 1000.º golo da sua carreira. Se o feito só por si já merece todas as homenagens, ele ganha um sabor especial por ter sido conseguido por um jogador que, se fosse um blog, era qualquer coisa parecida com o BnR B. À semelhança do blog da baixaria, o baixinho também diz o que pensa, sem papas na língua. Tal como de vez em quando nos tentam calar o pio, também tentaram afastá-lo da Copa do Mundo mais do que uma vez, e Scolari até o conseguiu. Tal como ele assumiu que era «favelado mesmo», nós também assumimos que somos rasteirinhos. Gostamos de febras da mesma forma que ele gosta de farra.
Também não levamos desaforo para casa e damos troco a quem quer que seja. Quem pode esquecer o humor corrosivo desta entrada dura sobre Pelé, o deus dele? E apesar de todo este mau feitio, de todo este rol de defeitos, sabemos que, à nossa escala, também temos a nossa legiãozinha de fãs, confirmada pelas distinções que vamos recebendo. Se este blog fosse um jogador de futebol, poderia perfeitamente ter R-O-M-Á-R-I-O estampado nas costas. Parabéns pela 1000.ª Bola na Rede, Baixinho!

Treinador reconhece trabalho menor

De todos os prazeres de Pinto da Costa (e aqui podemos pensar em putas, em cagar-se seja lá onde for escondido atrás de uma nuvem de tabaco, em desviar jogadores do Benfica, eu sei lá...), há um que me incomoda particularmente: o de pegar em treinadores que nunca na puta da vida ganharam nada e fazer deles campeões. É que as pobres almas depois ficam convencidas de que têm mérito na conquista, não percebem como é que foi possível terem estado tanto tempo virgens, nem hão-de perceber como é que ficarão tanto tempo em jejum quando saírem, como o engenheiro que lá tenho, por exemplo. Isso é crueldade para com os animais.

Este ano calhou a Jesualdo Ferreira, um homem que era tido como sério, mas que não se importou de voltar com a palavra atrás quando o Belenenses se viu com um pé na segunda divisão (era para lá que ele ia quando saiu de Braga), nem quando planificou a excelente época que o Boavista viria a fazer. O treinador viu a vidinha a andar para trás várias vezes, o que lhe "humildeceu" as calcinhas nessas vezes e o discurso na hora da vitória, mas já pode dizer que é campeão, como nestas declarações recolhidas pelo Record:

«Não sou uma pessoa de grandes emoções [basta olhar para a tua galeria de troféus para perceber porquê], mas há momentos em que isso não é possível [nem que seja preciso vender a alma ao Diabo]. Foi um campeonato ganho em situações muito difíceis [é verdade, o Apito Dourado chegou a assustar e complicou um bocado a coisa]. Como treinador do FC Porto, senti que este clube é diferente [sim, a Morgado também tem uma tese sobre isso]. Toda a paixão que existe neste clube [refere-se às meninas de Reinaldo que adoçam as bocas dos árbitros] permitiu-me chegar aqui e ser campeão [vá lá, reconhece que não teve nada com isso]. O FC Porto foi a melhor equipa neste campeonato [sinceramente, achei que na Taça estiveste mais ao teu nível]. Fomos uma equipa, de facto equipa, incluindo todos [Viste, Araújo?, nem os homens-sombra são esquecidos!]. O presidente [pois claro], equipa médica [a tal que olha para uma fractura e diagnostica uma entorse] e jogadores [ah, pois, até parecia mal]. Eu apenas fui a voz e a alma [ver Fig. 1].»

domingo, maio 20, 2007

Triunfo?

Legenda: andrade a pensar em "marca de bolacha" como resposta à pergunta do título.

Que se lixem os indicadores, melhor defesa (Ave, Polga), melhor marcador (Saravá vezes dois, Depenator) ou as provas, como a dupla roubalheira do ano anterior (taça e campeonato: o cigano que estão obrigados a deixar de pôr a render poupado à expulsão, ao contrário de Caneira), o claríssimo furto (caseiro) do ponto em questão à 3ª jornada deste, etc, etc.
Que se quilhem os detalhes sórdidos: a bosta do treinador (o que desde já lhes garante a futura queda estrondosa), o Araújo nas rondas, o carapau que corre a anunciar alegremente a própria descida), o autogolo da tranquilidade. Chafurdem para aí.
Que se f... m (preencham os espaços, morcões, façam-no ao Domingos). Estamos na final da taça e foi um senhor jogo de belo augúrio, não obstante nos tenham sido anulados - pela 2ª vez -, três golos em casa; a primeira foi contra o Aves...
(Quanto ao resto, nada a assinalar.)


Ainda bem que...


... aqui na Capital quase nem existem e não temos que aturar os seus gritos guturais...

Viva o descanso...

Apenas isto...

Gatuno!

João Francisco Lopes Ferreira, 38 anos, árbitro de Setubal.




Sem mais comentários...

Justos Vencedores!

Parabéns a todos adeptos portistas pelo título conquistado!

Tanto post lindo que não verá a luz do monitor...

... Bah!

Faça aqui a sua promessa



É hoje que se decide o campeonato: quem vai ser campeão, quem vai à Europa, quem será relegado para a segunda. Também é hoje que se decide quem leva as mais de quatro centenas de euros do BnR Bet e os 55 euros da Briga dos Campeões. É, portanto, altura de ceder a superstições, de invocar os deuses do futebol, de rogar pelos nossos pecadores. O que queremos saber é que disparate estás disposto a cometer se as tuas súplicas forem atendidas. Deixa aqui a tua promessa e vem cá pagá-la se a graça te for concedida.

sexta-feira, maio 18, 2007

«Também não é muito difícil as pessoas perceberem porquê...»


Há dias, o jornal O Jogo convocou um painel de ilustres portistas para descodificar umas enigmáticas declarações de Jesualdo. Tenho a certeza de que estas, ao invés, não constituem grande desafio para o entendimento.

Assinou

Está aberto o activo, 1-0 um Zoro para o Benfica. O puto da Costa do Marfim não quis nada com o Pinto da Costa do marfim. Como vem para o corredor de Nélson, há desde logo a certeza de que será uma mais-valia, pois sabemos que vale mais um Zoro à direita do que um zero à esquerda.

Quantas vezes já leste esta notícia?


quarta-feira, maio 16, 2007

BnR Bet – Jornada 30




  • Última chamada para a glória e para a fortuna! És parvo se pensares que não tens hipótese nenhuma. Não te esqueças de que, para além dos pontos que fazes, há os pontos que os outros perdem. Tudo é possível, acredita nisto, tudo é possível.

  • Estão nesta altura 420 euros em jogo, prémio que pode subir mais mas que, mesmo assim, nem o Figo desdenharia.

  • Posto isto, posta a tua aposta!

terça-feira, maio 15, 2007

Abre os olhos, Morgado


Estes tipos não têm vergonha nenhuma.

Tabela Classificativa BnR Bet – Jornada 29

Image Hosted by ImageShack.us

  • Ora aqui temos o BnR Bet no seu melhor (ou pior, conforme o ponto de vista), proporcionando uma ponta final plena de emoção, com um novo trio de comandantes na entrada para a derradeira jornada.

  • A experiência da época passada dizia-nos que este caprichoso jogo não gostava de líderes, renovando-os quase de jornada para jornada. A edição deste ano surpreendeu-nos com um reinado de inúmeras jornadas com o mesmo líder, Red Glock, que chegou a encomendar a faixa de campeão. Ironia das ironias, o extemporâneo vencedor caiu com estrondo nesta jornada, encontrando-se neste momento eliminado da prova. Será que volta a tempo de se fazer ao título?

  • Sim, que a última jornada, com apenas 7 concorrentes com mais pontos do que aqueles que quem entrar agora terá por direito, tem jogos com odds na ordem das dezenas, o que exclui da luta pelos 415 euros apenas quem não estiver em jogo.

  • Na pole position estão 3 novos concorrentes, todos eles catapultados pela vitória do Estrela na Vila das Aves (@ 5.00): Jou (que pula do 7.º lugar), boloposte (que tinha sido eliminado na jornada anterior e que prova que é possível ter hipóteses neste jogo mesmo entrando apenas na penúltima jornada) e Neo_Prodigy, que tem uma particularidade interessante, se bem se recordam: ele não quis pagar o banner que lhe daria direito a participar neste jogo, e o BnR B patrocinou a sua participação na condição de o prémio, se acaso fosse vencido pelo Neo, ser dividido por todos os participantes que figurassem na classificação final. E não é que isso é uma possibilidade bem real?

  • Pela negativa, temos a demissão do anterior trio da frente: Red Glock enterrou 50 pontos em Leiria, Ardinario espatifou 30 em Coimbra, e foi mais comedido nessa queima, torrando apenas 10 que o deixam ainda perto do pódio.

  • Estão neste momento 21 concorrentes em prova, e tu, que estás de fora como o actual detentor do título, fica sabendo que ainda podes ser o vencedor deste campeonato que, nesta altura, tem 415 euros para o campeão.

  • Façam favor de confirmar as continhas, que um erro, se é sempre desagradável, nesta altura pode ter consequências irremediáveis. Dá-se uma vida a quem identificar algum.

segunda-feira, maio 14, 2007

Os dados estão lançados



Nem no 13 de Maio as contas do título viram a luz, irmãos.
Apesar da fé de muitos, nada de especial aconteceu neste dia.
Bom, pudemos ver o FC Porto de joelhos (a perder em Paços) e ver as suas preces atendidas depois (golo de Adriano), mas atribuir a graça a uma virgem é estultícia: todos sabemos que é com putas que os portistas se safam, não é com virgens.


Continuando a desmistificar crendices populares, desenganem-se aqueles que pensam que «Santos da casa não fazem milagres». Temos informações em contrário. É verdade, o Mestre Alves fez-nos chegar a sua mais recente previsão, a primeira desde que lhe foi implantado um clone do neurónio de Jaime Pacheco. Depois de devidamente descodificada a mensagem, podemos anunciar em primeira mão o seguinte:

  • O aflito Desp. Aves, a precisar de pontuar para se manter no escalão maior, vai ao Dragão com a cassete do Atlético e do Estrela da Amadora sabida de trás para a frente.

  • O Sporting chegará ao 1-0 muito cedo e atingirá o intervalo em vantagem sobre o Belenenses.

  • Na Luz, o Benfica vai falhando oportunidades atrás de oportunidades.

  • No Dragão, Jesualdo aproveita o intervalo para mudar de calças: está todo cagado com a possibilidade de perder o 1.º lugar em casa na última jornada. Não fora nada disso que lhe prometeram quando vendeu a alma ao Diabo. Como o Aves não sai do seu meio-campo, JF faz duas substituições de risco que pretendem mostrar aos sócios (inquietos com o relato de Alvalade) que está a dar tudo por tudo.

  • Em Alvalade, os leões fazem a festa, marcando o 2-0.

  • O Benfica vai confirmando a sua desinspiração, falhando todas as oportunidades que vai conseguindo criar.

  • Os ecos do 2.º golo do Sporting fazem estragos no Dragão: a descompensada equipa de Jesualdo permite que o Aves faça pela vida num contra-ataque letal – 0-1 para os visitantes.

  • Na Luz, os adeptos esquecem os lenços brancos que alguns já mostravam e puxam todos pela equipa, que intensifica o seu caudal ofensivo.

  • Paulo Bento começa a alterar a formação que estava a dominar o Belém, metendo unidades defensivas para segurar um resultado que lhe dá o título. O Belenenses, com aspirações ao 4.º lugar, aproveita para reduzir a diferença.

  • Na Luz festeja-se o golo do Belenenses, e logo a seguir festeja-se um golo prontamente anulado por pretenso fora-de-jogo.

  • Falta pouco tempo para terminarem as partidas. O FC Porto não consegue rebocar o autocarro do Aves, o Belenenses acredita que pode conseguir mais qualquer coisa, os jogadores leoninos começam a atirar bolas para fora e a cair muitas vezes no relvado, demorando algum tempo a recuperar.

  • Estamos a cinco minutos do final quando na Luz se festeja mais um golo marcado noutro sítio: o Belenenses chega ao empate em Alvalade, castigando a cautela de Paulo Bento.

  • No Porto, a equipa da casa, que jogava em vantagem numérica desde há alguns minutos, beneficia de uma grande penalidade duvidosa. O guarda-redes do Aves, que estudou bem as cassetes, sabe que Lucho vai atirar para o lado esquerdo da baliza e sustém o remate que destroça por completo o ânimo azul e branco.

  • O primeiro jogo a terminar é o 2-2 de Alvalade. As mulheres festejam o título, e os homens seguram o transístor com uma mão e os tomates com a outra.

  • No período de descontos, Quim aproveita um canto para subir à área da Académica e marcar um golo com o joelho. É a puta da loucura no Estádio da Luz. O jogo termina com toda a gente a correr para o rádio de Rodolfo Moura, que tem já metade do banco agarrado a um auricular, e a outa metade ao outro.

  • Em Alvalade toda a gente chora, menos as louras que ainda não perceberam que não tinha servido de nada o golo do Aves, porque o Benfica ganhou à Académica. Soares Franco repete vezes sem conta a estrutura frásica «Não é possível que tenha acontecido o que aquele estúpido blog disse que ia acontecer».

  • Passam 15 minutos da hora quando finalmente o árbitro dá por terminado o jogo que garante a permanência do Aves na primeira divisão.

Ó Mestre Alves, não me lixes, pá! Isto não mete efeitos especiais como divindades em cima de azinheiras ou o mar dividido em dois para uma caravana em fuga passar, isto é perfeitamente possível de acontecer, como é que queres que as pessoas acreditem nisto? Vidente da treta!

sábado, maio 12, 2007

Os papagaios oficiais do regime

Anacoreta Correia, vereador do PP na CML, era autor de uma crónica no jornal do seu clube. Miguel Salema Garção, director do mesmo pasquim, tirou-lhe o plumitivo prazer por ter sido um dos que votaram favoravelmente ao tal adiamento da reunião camarária que deixou o Sporting indignado e ofendido.


Um amigo meu foi convidado a escrever no jornal do Benfica uma coluna de opinião semelhante à de Anacoreta Correia. Telefonou-me aflito porque não tinha assunto politicamente correcto: «Eh, pá, não posso escrever mal do Santos, não posso queixar-me do departamento médico... Não tens nenhuma ideia?»


Os casos não são iguais, mas ambos explicam o desinteresse que sinto pelos jornais de clube: não permitem a pluralidade de opiniões, calam qualquer crítica à direcção vigente, são o órgão oficial dos papagaios do regime, e bicos (termo da gíria jornalística para os textos que dão jeito a quem os pede, de joelhos ou não) destes papagaios dão cabo da saúde à liberdade de expressão e aos benefícios que resultam do livre debate de ideias.


Eu gostava que, no jornal do meu clube, qualquer benfiquista pudesse escrever sobre o que lhe apetecesse, mesmo que isso fosse incómodo para a direcção. Afinal de contas, somos o tal clube que deu lições de democracia quando este país vivia mergulhado numa ditadura. (Eu até gostava que o Benfica, em vez de pavilhões para as modalidades que não interessam a ninguém amadoras, tivesse um parlamento, com deputados e tudo, para debater o clube permanentemente, para interpelar a direcção sempre que fosse caso disso, para apresentar ideias, para que qualquer sócio tivesse acesso a dialogar com os eleitos que dirigem o clube, um cenário que emprestasse solenidade às assembleias gerais... mas isso sou eu, que sou maluco.)


Enfim, este texto é dirigido a ti, que vives o Benfica com paixão e que, mais dia, menos dia, hás-de ter o teu nome inscrito numa lista vencedora de umas eleições. Quando lá chegares, não deixes que os meios de comunicação do clube (seja o jornal, o site ou o canal de televisão) padeçam deste autismo. O clube é dos sócios – todos –, não é das direcções.

sexta-feira, maio 11, 2007

A maldição de Maradona: Getafe 4-0 Barça

«O meu golo à Inglaterra é melhor que o de Messi ao Getafe, porque o meu foi marcado nuns quartos-de-final de um Mundial [e o dele não serviu para nada na Taça do Rei].»

quinta-feira, maio 10, 2007

BnR Bet – Jornada 29



Faltam duas jornadas, e ainda não se sabe para quem irão os 410 euros destinados ao vencedor. É assim tão complicado demonstrar que, se há aqui alguém que percebe de bola, és tu? Posto isto, posta a tua aposta!

quarta-feira, maio 09, 2007

Este também gosta de patinagem artística


Por um lado, percebo agora porque contrataste Peseiro para a tua equipa técnica. Por outro lado, não percebo como pudeste, indo contra o «espectáculo pretendido pelos adeptos», ter corrido com o ideólogo do futebol com nota artística.

Tabela Classificativa BnR Bet – Jornada 28

Image Hosted by ImageShack.us



  • Foi uma jornada em que o que mais surpreendeu foi a fraca afluência às urnas. Com a liderança mais acessível desde há muito tempo, foram muito poucos os que tentaram tirar partido disso. Depois venham para aqui cascar nos treinadores defensivos, que têm muita moral para o fazer.

  • Como se não bastasse ter havido pouca gente a meter o pé, os que se mexeram acabaram por meter o pé em falso. Aqui, nota para o infeliz que escreve estas linhas: com 10 pontos apostados no empate da Naval na Luz, aos 89 minutos tinha um pé no 1.º lugar e uma mão nos euros. Um "minutoli" depois, tinha os dois pés para a cova e as mãos a abanar. Quem é que inventou a merda deste jogo?!

  • Apenas Burmelho, Lusos, José Leal e H0rvath pontuaram, mas muito pouco, pelo que não houve grandes alterações na tabela.

  • Faltam 2 jornadas para o fim, e a luta pelas quatro centenas de euros continua longe de estar decidida. Quem quer casar com o carocinho?

  • Como sempre, um erro detectado nesta tabela vale 10 pontos na luta pelo título.

terça-feira, maio 08, 2007

OK, retiro meia dúzia dos 7209834 impropérios que te dirigi

O cabrão do inventor simpático holandês, em entrevista ao CM, classifica como mítico o clube da Luz. Eu sabia que, à distância, havia de gostar dele.