terça-feira, março 30, 2010

CNB jornada 10

Não me pagam para falar, mas para postar e até porque esta 3ª feira já foi longa em entrevistas, aqui ficam os embates que fecham o 2º terço da recta final desta prova:

E agora meus caros, definam-se: São ou não são candidatos?

Provem!

Dead line para factor casa: 4ª feira 23.59.

Finnish him!

domingo, março 28, 2010

CNB Jornada 9

Mais cedo que o costume, as contas da jornada. Fomos forçados pelo peso das vigílias.

Os resultados do fim de semana:
O destaque da jornada vai para o número de vitórias fora, o que significa que o factor casa é um "Interveniente" do jogo que tem de ser muito bem estudado.

As contas vão assim:


O líder não desarma, o campeão não desiste da perseguição, esticou-se um bocadinho o aglomerado de pontos da última tabela, mas ainda não há grandes clivagens.

E posto isto botem faladura, os micros são vossos.

quinta-feira, março 25, 2010

Assalto à Liga

Túnel da Boa Vontade

Avançou o RUI10COSTA pela extrema esquerda, levando a melhor sobre !nsurrecto na Choupana, aparecendo agora em condições de centrar para a área. Vamos ver como lhe sai o centro para C: Benfica-Sp. Braga. A bola pode ressaltar para o Restelo: Belenenses-FC Porto.

Deve ser difícil escrever posts com pedras na mão ao mesmo tempo

Parece-me que posso aguardar sentado pela segunda mão deste post, mas tenho fé. Na primeira mão, "classe" por terem levado flores às vítimas de Atocha. Na segunda, _________ [preenche tu, Bulhão] por terem levado pedras e tochas às vítimas do Flores.

Stewards são público, como público é o despudor desta gente

Gostava que no próximo jogo da Luz não houvesse stewards, para perceber que penalização haveria.

terça-feira, março 23, 2010

CNB Jornada 9

Após uma breve paragem para umas Carlsberg refrescantes, está de regresso o Campeonato mais equilibrado que se joga neste País. Já na segunda metade da prova, não há fugitivos, até ver. Os candidatos não se querem assumir, parece uma prova ao estilo do Cândido Barbosa.

Mais uma jornada em jogo, 3 pontinhos que são trunfos em disputa. Quem é que os apanha?
Os jogos para a 9ª Jornada são os seguintes:

E posto isto, toca a postar o vosso melhor 11.

Eu sei, eu sei....já se esqueceram do que é o Factor Casa, mas vão às regras e releiam. O prazo para exercer o direito a este inovador factor é o mesmo de sempre: 4ª feira, 23.59h. Se deixarem entrar a 5ª feira....comem os restos.

sexta-feira, março 19, 2010

Liverpool?

Been there, done that.

Momentos Kodak


Adoro esta imagem. O maluco do Carlos Martins aos pulos, com o pé entrapado, a festejar aquele momento épico. A síntese perfeita da noite: a parte lampiã deste produto de Alcochete, na zona superior da foto, eufórica, com um sorriso de orelha a orelha e um orgulho do tamanho do mundo; a parte lagarta, na zona inferior, a meter gelo. Pedras de gelo, se é que me percebem.

quinta-feira, março 18, 2010

Cuidado com o que desejas

Que orgulho, caralho!



Terminei o jogo de Marselha com a mesma palavra da partida da Luz, mas com uma entoação ligeiramente diferente. A minha equipa é linda, que exibição do caraças, que personalidade, que injustiça que seria, que ironia deliciosa a do golo da vitória no último minuto, que... Ora, cabe tudo num foda-se! E foda-se também o dinheiro da aposta, que vocês não são menos que o Cobb.

Prémios de jogo

Creio que não é muito difícil entender uma direcção que não aceite pagar prémios que não sejam os relativos a "vitórias visíveis", para usar uma terminologia que até Quique Flores entenda, tal como não é complicado perceber o desejo de um técnico em ter um exército que divida o saque da vitória anterior no dia da próxima batalha.

No meu entender, a solução ideal é a que, de alguma forma, equilibra estes dois pontos de vista. Já falei nela, e volto aqui à carga. Fosse eu a mandar, cada jogo teria um índice de dificuldade semelhante ao atribuído pelas casas de apostas. O prémio de jogo de cada um seria definido por cada qual, em função desse mesmo índice e da maquia que estivessem dispostos a dar à direcção no caso de o triunfo não ser conseguido.

Este sistema tem algumas subtilezas que os outros não têm. Por exemplo, é muito motivador correr por um saco grande de moedas, sim, mas pode deixar de o ser quando já se tem muitas. Acho que a coisa fia mais fino quando, além de não nos darem mais moedas, ainda nos tiram algumas das que já tínhamos. Isto acabava logo – acredito – com aqueles resultados inesperados, tipo «aconteceu Taça no Estádio da Luz». É que um Benfica-Gondomar, por exemplo, teria um grau de dificuldade 1,01. Para dar um prémio de jeito, seria preciso que um jogador apostasse dois ou três salários. E, com dois ou três salários em jogo, meus amigos, duvido que houvesse pão para malucos. E mesmo que uma desgraça dessas acontecesse, saberíamos que isso ia custar caro aos displicentes.

Outro aspecto interessante deste sistema de prémios é permitir ao treinador medir os índices de confiança dos seus jogadores. Imaginando que o técnico está indeciso entre dois atletas para uma posição, não será parvo considerar que o que tem 50 mil euros em jogo correrá mais do que aquele que apostou apenas 5 mil. Estou a pensar mal?

Mais uma vantagem deste sistema: nenhum jogador se sente mal pago, porque tem oportunidade de "corrigir" o seu salário desta forma justa, uma vez que os prémios estão associados ao desempenho da equipa. Um miúdo como Roderick, que não terá ainda um salário semelhante àqueles com que sonha, pode, desta forma, tratar de um "aumento". Está bem que pouco joga e assim lhe é difícil influir no destino do seu dinheiro, mas vê a equipa treinar, sabe do seu estado e pode tirar partido do que vê. E um atleta que esteja no Benfica com um sistema destes aceitará ser aliciado por uma proposta de um clube do meio da tabela de um campeonato mais mediático, a troco de um salário eventualmente melhor, mas sem este sistema? Money talks.

E aquelas desatenções comprometedoras, de jogadores que se põem a fintar em zona proibida, não tendem a acabar desta forma? «Ó cara, tu sabe quanto eu perco se tu volta a pisar na bola desse jeito?» E o Cardozo, se perder uma pipa de massa por ter desperdiçado um penalty, volta a ter ideia de marcá-los em jeito, ou privilegiará a forma mais simples de resolver o assunto?

É óbvio que a guerra é que é importante ganhar, mas é batalha a batalha que isso se consegue. E há empates com o Leixões que significam o adeus ao título.

quarta-feira, março 17, 2010

Faites vos jeux!

Tal como se previa, a palavra dos arautos da desgraça não vale um tostão furado. O Benfica até pode ser eliminado em Marselha, mas apostar nisso... está quieto, ó mau.

Apareceram, sim, alguns gajos com vontade de entrar numa aposta win-win: ou o Benfica faz a festa, ou afogam as mágoas em álcool pago por este blog. Espertalhões. Refiro-me ao !nsurrecto e ao The Champ. O Gonçalo Cabral também quer festa, mas é por estar agarrado à parvoíce destes concursos, que são os mais fáceis de ganhar.

Pois muito bem. São três contra mim, acredito que chego para todos, pois tenho Jesus do meu lado. Até vos digo mais: podem escolher o valor de cada golo. O post falava numa moeda de 1 euro, mas pode ser o que vocês quiserem. E não é preciso cauções, que já se percebeu que é tudo boa gente. Isto é válido também para ti, N., se quiseres entrar.

terça-feira, março 16, 2010

Para fazer posts destes, mais valia estar quieto, não era?

CNB Jornada 8

Dobramos a fase final da prova deste ano. Já se vê a meta lá ao fundo.

Resultados do fim de semana:
Grande destaque vai inteirinho para a goleada permitida pelo lider perante o seu público frente ao Livro, quando deram por ela já lá tinham 3 batatas, ainda reagiram com um golito mas o Livro cravou o 4-1 na lombada do Bica.

Nota para o Campeão em título que resuscitou, apesar de durante o jogo deste fim de semana não ter visto viv'alma a passar no seu reduto. Será dos Orixás? E claro, destaque negativo para a segunda falha na comparência para a malta da Ilíada Benfiquista, que fica com um cartão amarelo alaranjado e lá se vão as férias....

Prova fantástica a deste ano...6 pontos.....6! Separam 1º classificado e 13º......

A tabela ficou com este aspecto:

E agora venham daí esses comentários curiosos. Lamentem os penalties falhados e as talochadas que os vossos jogadores deram sem levar vermelhos, mas não falem dos jogadores inertes que estão a perder tempo....

sábado, março 13, 2010

Euro Paleague

Isto é malhar enquanto o ferro está quente. A maltinha que já dá o Benfica como eliminado tem aqui uma chance de juntar o útil ao agradável:

O BnR B (sigla de bolso novamente roto/recheado do Boloposte) oferece 1 euro por cada golo que o Marselha marcar no tempo regulamentar da segunda mão. E oferece essas moedinhas a quem? A quem nos oferecer uma moedinha igual por cada golo que o Benfica marcar no mesmo jogo. Agora leiam este parágrafo outra vez, a ver se perceberam bem.

Nice, hem? São favas contadas. O Benfica está virtualmente eliminado, tem de marcar no Velódromo se quiser passar, o que é praticamente impossível, portanto, mais fácil que isto, só beber imperiais em bar aberto num dia de Verão, certo? Ainda por cima, está a aproximar-se aquela altura em que as equipas de Jesus estouram como uma castanha, o Benfica está cansado e tem uma final com o FCP dias depois, vão arrepender-se para sempre se não entrarem nesta. Acreditem: o Boloposte não ganha as apostas todas (a Bwin pode comprovar). E não é muito melhor ganhar moedinhas à conta de um lampião do que vir trocar insultos gratuitos com eles? É, pois com certeza que é. E tu, que sabes desde o início que as galinhas vão encostar, não és um idiota chapado se desperdiçares esta oportunidade? Ou és só garganta, ó mamador-de-caralhos?

Não vão levar a mal, mas, se quiserem entrar nisto, vão ter de adiantar 5 euritos, por causa dos Cobbs desta vida. Mandem-me um mail para eu vos dar o NIB e o código de cêntimos. Acertamos contas depois do jogo. Vinde daí, Bernardettes!

quinta-feira, março 11, 2010

Estou que nem posso


PS – Queria só dizer que acho que fui eu que marquei o golo do Benfica. Naquela altura, já eu via o jogo em pé, a meio metro da televisão. Quando Cardozo falha o pontapé, eu faço uma expressão semelhante à que o Aimar está a fazer lá em cima, viro-me para trás e dou um pontapé na mesa de centro. Quando volto a pôr os olhos no ecrã, está a bola no fundo das redes e o estádio em delírio. Não vi a merda do golo, mas parece-me inequívoco que o meu pontapé tem influência no lance. Na repetição, fico com dúvidas sobre se o tento é meu ou se apenas provoco a falha do guarda-redes. Se me perguntarem, jurarei que fui eu que meti a batata lá dentro. Palpita-me que na segunda mão vou escavacar a pobre da mesa.

E é golo do !nsurrecto!

Um remate certeiro no empate do Funchal põe o !nsurrecto em vantagem no marcador. Se o homem de Mogadouro faz o 2-0, mata o jogo e leva mais uma B-shirt para casa. Mas, antes disso, a bola vai ao centro, e RUI10COSTA vai exercer o seu direito de resposta: A) Naval-U. Leiria ou F) Nacional-Benfica.

A minha primeira vez foi com a Bernardette

Benfica-Marselha, Estádio da Luz, 18 de Abril de 1990. Eu estava lá, nessa quarta-feira europeia (chamavam-se então assim esses dias). Naquele pontinho vermelho. Ali, debaixo do terceiro anel, numa das pontas que chegaram a ser os seus limites. No mesmo sítio onde vira Lozano roubar-nos uma Taça UEFA. Fui para as escadas, que o camarote que o meu pai rachava com os amigos estava apinhado. Ainda não havia BnR B, nem blogs, nem a Internet como hoje a conhecemos, mas eu escrevi nesse dia o meu primeiro post. Com guaches, num lençol velho. Uma tarja? Na altura, talvez se chamasse assim; hoje sei que foi o meu primeiro post. Bernard Tapie, o presidente do Marselha, estava tão confiante, que chegou a dizer que, se não eliminasse o Benfica, podiam chamar-lhe Bernardette. Levei um post uma... como é que vocês lhe chamaram?... isso, uma tarja para lhe dedicar. Esteve dobradinha o tempo todo na mochila (eu ia directo da escola). Durante o jogo, olhei para ela muitas vezes, como se dissesse «Tu queres ver um post tão lindo a ir com o caralho?». Até que Vata cabeceou a bola com o ombro do peito do pé direito para o fundo das redes, e eu corri até ao fundo das escadas, onde cliquei no botão “publicar postagem” agitei a minha tarja junto à grade. Dizia simplesmente «Salut, Bernardette!». Hã? Foi com a mão? Claro que foi com a mão, vocês escrevem os vossos posts como?

Apanhado a ver as gordas

terça-feira, março 09, 2010

CNB jornada 8

Avançamos para a 8ª jornada do CNB com o cartaz:


Não me vou alongar muito pois estou entretido a ver o video do Na5ri a ra5gar papel.

Dead-line para factor casa já o sabem, mas eu repito: Quarta-feira 23.59h.

segunda-feira, março 08, 2010

CNB jornada 7

Concluída a jornada 7 com os seguintes resultados:

Temos líder isolado e a ganhar pontos à concorrência. O caloiro Bica a bica depois de uma recta final de 1ª fase surpreendente, não perdeu o ritmo e segue imparável. Temos candidato? Ou é à Braga? Veremos, para já prova irrepreensível.

O destaque da Jornada vai obviamente para a humilhante derrota do Campeão em casa da Briosa. 5-2 foram números conclusivos que decerto fizeram mossa nos Orixás que este ano estão com as pilhas fraquinhas.

A marcha vai assim alinhada:



E agora toca a comentar os jogos ou então façam black out à porta do BnRB, arranjem 20 ou 30 desocupados e façam uma vigília.

domingo, março 07, 2010

quinta-feira, março 04, 2010

Isto, sim, é fina ironia

Oooooooh, como diria Gabriel Alves

O !nsurrecto entra na área pela extrema direita. A defesa de RUI10COSTA está literalmente a dormir, mas o atacante atrapalha-se sozinho e quase deixa fugir a bola. Porém, tem tempo para tudo, inclusive para recuperar o equilíbrio no meio do nevoeiro e encontrar-se em posição de inaugurar o marcador. Uh, terror, Marítimo-Académica é matador. O V. Guimarães-Nacional pode fazer a recarga.

Un domingo cualquiera

– Sim, dizem-me (e eu concordo) que tenho o carisma de uma saca de batatas, pelo que me vejo forçado a seguir estes métodos para motivar jogadores. Felizmente, os DVD têm uma funcionalidade que permite traduzir a mensagem para qualquer idioma, e assim consigo que o holandês, o checo, o congolês, o senegalês, os brasileiros e os portugueses que lá tenho me entendam. O único problema é que estamos a praticar um futebol americano espectacular, mas não nos deixam jogar todos com as mãos. Quando encontrar um filme de futebol a sério, estou certo de que a equipa subirá na tabela. As pessoas dizem que não treinamos, só vemos filmes, mas ninguém fala na vitória invisível que é dar um pouco de cultura a estes animais que só pensam em discotecas e carros desportivos. O Sporting? Será difícil, porque O Leão da Estrela não está legendado em espanhol. Temos um grupo de trabalho formado pelo Futre, que está a traduzir para castelhano, mais o Tiago, porque o Futre já não se lembra de algumas palavras em português, enquanto o Simão está a traduzir para brasileiro, pois o Paulo Assunção tem mesmo de jogar. Mas estou a ver que não poderei contar com os outros não-hispânicos, o que, por um lado, me aborrece, mas, por outro, dá-me uma excelente desculpa no caso de as coisas correrem mal.

terça-feira, março 02, 2010

CNB Jornada 6 e lançamento da 7ª.

A merda do nevoeiro da Choupana que obrigou ao atraso da publicação das contas, também não me deixa ver as bases para fazer as tabelas, assim os resultados vão no formato sapateiro:

Jornada 6
Ultimos à baliza 0-5 The Eagle
Futeblog SAD 5 - 1 Putos vão à bola
Zé Bitaite 3 -3 Brioooosa
Sósias da bola 1 - 2 Lambada do badocha
Antitripa 0 - 1 Livro Virtual
Humanifesto 2 - 5 Ndrangheta
Tasca do Dinis 4 - 0 Ilíada Benfiquista
Bica a bica 3 - 2 Geo_Aljezur


Sem tempo para grandes comentários, fica a tabela da jornada 6:
E agora lançamos já a jornada 7. Os jogos são os seguintes:


Podem postar desde já. Factor casa: 4ª feira 23.59h.

segunda-feira, março 01, 2010

CNB Comunicado

Informam-se todos os participantes que a Direcção Executiva do CNB incluirá o jogo Nacional vs Belenenses nas contas desta jornada, pelo que dada a não realização hoje deste jogo faz com que, obviamente não sejam lançadas para já as contas.

Obrigado.

A fé, a bola e o amor

No futebol, e ao contrário do que acontece na vida mundana, em que o efeito é de elevação, superação e esperança, a fé é uma fonte inesgotável de problemas e dissabores. É certo que, sem fé, o futebol é um deserto de paixão. Porém, essa mesma fé que encanta o belo desporto, fez-me perder cem euros no ano passado (sim, eu paguei a aposta). Estávamos em Dezembro de 2008 e recordo, com alguma dificuldade, um daqueles dois fins-de-semana compridos em que as sextas-feiras à noite se colam às manhãs das terças-feiras seguintes graças aos feriados, ora patrióticos, ora cristãos, sendo o que fica lá pelo meio uma nuvem difusa e mal destilada. Não sei precisar se o sucedido aconteceu no primeiro ou no segundo desses aglomerados abusivos de dias e noites. Mas sei que era Dezembro e tenho a certeza que foi de 2008. Apostei cem euros com um portista em como o Benfica era campeão – o Benfica liderava nessa altura, apesar de ter Quique Flores. Má ideia, está visto. A Quique Flores juntaram-se Hassan Yebda, Pedro Henriques, Oscar David Suazo e Pedro Proença, entre outros atletas de alta competição.

Este ano, temendo pelas consequências nefastas que a euforia e as boas impressões pudessem acarretar para a carteira, decidi deixar-me de apostas. Troquei a fezada capitalizável pela demonstração de fé, acto muito mais meritório, íntimo e moral, já para não dizer financeiramente menos ruinoso. Prometi a mim mesmo, como se prometesse à Santa Trajectória, uma singela penitência caso o Benfica conquistasse o 32.º campeonato nacional esta época. E a Providência parece compadecer-se mais com sacrifícios do que com mercenarismos. A prová-lo, estes dois fins-de-semana consecutivos de tiro à concorrência – se, no primeiro caso, apenas os números foram surpreendentes, no segundo, o de ontem, os 3 pontos que o folcuporto não ganhou estão devidamente emoldurados na minha galeria de “cenas esquisitas que eu não estava mesmo nada à espera que pudessem acontecer assim, pá”. De qualquer modo, agradeço o jeitinho. É sempre bonito.

Mas nem tudo na vida é beleza e felicidade. Ainda eu estava na Típica de Alfama, a beber a Sagres pós-match, e já um sentimento negativo se apoderava de mim. De princípio, pensei que fosse o facto de o sportém ter conseguido ganhar. Porém, logo de seguida, lembrei-me que o sportém não me importa para nada esta época. Mas o mau pressentimento persistiu. Arrebatou-se-me a consciência, acendeu-se-me a fé, iluminou-se-me a esperança: bolas, o Benfica pode mesmo conquistar o 32.º ainda esta época! Foi então que me lembrei da abençoada promessa...

Chegado a casa, não me restou outra saída: tive uma conversa séria. Não o fiz por iniciativa própria. A minha decência não dá para tanto e a minha coragem não chega a um terço. A Santa Trajectória é que não brinca nestas matérias e chamou-me à pedra, ali, à hora do jantar.
- Gosto tanto do teu cabelo... ficas mesmo bonito assim - disse-me ela (“ela” não é a Santa Trajectória; é a senhora a quem presto contas da vida, do amor e das outras coisas) e eu “ah... pois... realmente, está a ficar bonito... mas isto lá para Maio já deve ter as pontas todas estragadas... sabes como o meu cabelo é seco”.
- Hum... pois, olha... dás-lhe um cortezinho se isso acontecer...
- Err... não.
- Não?!
- Nah... já da última vez dei só um cortezinho. Desta vez, quero um corte de cabelo à homem. Até porque vem aí o Verão.
- No último Verão, deixaste-o crescer.
- Pois foi... mas não gostei nada. Pelo contrário. Foi uma palermice.
- O que é que é um corte de cabelo “à homem”, Diego Armés?
- Oh... então... assim tipo... pente 1...
(ela lança-me um olhar de “eu estou-te a ver, ó palerma... eu estou-te a ver”)
- Pente... 2?
- Olha, meu menino, não penses que vou andar de mão dada na rua com um homem de corte de cabelo patético só por causa da merda do Benfica, ouviste?
- Oh querida... então? O Benfica é o Glorioso!
- Eu quero que tu e o teu “glorioso” se lixem, percebeste? (ela é do sportém mas não gosta de bola)
- Mas... fica-me bem, vais ver... eu já rapei outras vezes.
- Não te admires se em Maio ficares solteiro. Deves achar que só gosto de ti por falares muito bonito... Era o que me faltava. Hás-de te casar com o teu querido “benfiquinha”...